Ultimamente não tenho tido muito tempo pra escrever pro blog como eu gostaria, especialmente sobre os filmes que eu tenho assistido. É sempre bom assistir lançamentos e ficar por dentro das novidades cinematográficas, mas de vez em quando, prefiro assistir aos filmes mais antigos, coisas que não pude ver no cinema por conta da vida corrida que tenho.

Depois que li Starters, me recomendaram o filme Os Substitutos, um filme de 2009 estrelado pelo Bruce Willis, que trata praticamente da mesma temática, com a diferença de que as pessoas não tomam os corpos de adolescentes, mas sim de robôs, os substitutos, que podem ser feitos à sua semelhança ou baseados em pessoas completamente diferentes.

Parece bem atrativo não? Não ter que se preocupar nunca com a sua aparência, ser a pessoa perfeita, poder transitar livremente sem o risco de sofrer morte por assalto ou por um acidente de carro. Só que nem tudo é fácil. Lendo o livro e assistindo ao filme, ficou bem claro pra mim que pessoas que optam por esse tipo de coisa, na verdade estão fugindo da sua realidade, estão fugindo das pessoas que se tornaram, dos seus erros e do seu passado.

O personagem vivido pelo Bruce Willis é um policial, que descobre que uma arma foi desenvolvida para “matar” os substitutos, e conseqüentemente seus usuários. Mas quem estaria fazendo isso? Seriam os humanos rebeldes que são contra a utilização dos robôs? Seria alguma empresa concorrente? Cabe então ao policial descobrir a verdade e fazer uma grande escolha que poderá modificar toda uma realidade que está vigorando há muito tempo.

O filme é muito bom, repleto de cenas de ação, e o mistério do filme prende, fora que te faz pensar se você também não está fugindo de si mesmo.

Recomendo!


Deixe um comentário